Parapsicologia é Ciência?

Autor: Fábio Lázaro Queiroz Resumo: O objetivo deste trabalho é investigar a cientificidade de uma área de legitimidade questionada: a parapsicologia. Para isso, apresento no primeiro capítulo da dissertação a discussão histórica do que ficou conhecido como “problema da demarcação”, isto é, a tarefa de caracterizar e demarcar a ciência do que não é ciênciaContinuar lendo “Parapsicologia é Ciência?”

O Problema da Consciência: Abordagens em Primeira e Terceira Pessoa

Autora: Liza Carolina Dabela Lanoa Resumo: Esta dissertação tem o objetivo de apresentar um debate acerca da consciência fenomênica na filosofia contemporânea. O problema central apresentado na pesquisa é em torno de como há uma dificuldade epistemológica em explicar a consciência fenomênica em termos físicos, ou abordagens materialistas. Para o materialismo, a consciência fenomênica podeContinuar lendo “O Problema da Consciência: Abordagens em Primeira e Terceira Pessoa”

A Lei Moral em Kant e a Crítica de Anscombe à Ética de Leis

Autor: Malaquias Augusto Lopes Resumo: A presente dissertação apresenta a lei moral em Kant e as objeções de Anscombe com relação à concepção de obrigação moral, dentro da ética de princípios. Segundo Anscombe, os conceitos de obrigação moral da modernidade remontam a uma concepção de éticasecularizada fundamentada na lei divina, que perde seu suporte teológicoContinuar lendo “A Lei Moral em Kant e a Crítica de Anscombe à Ética de Leis”

Objetos da Memória Episódica: Um caminho para o embate entre continuístas e descontinuístas

Autor: Matheus Vinícius Cavalcante Resumo: A presente pesquisa dissertativa tem o objetivo de propor que a discussão filosófica sobre os objetos da memória episódica pode fornecer caminhos para o debate entre continuístas e descontinuístas, isto é, que se resolvermos o debate sobre o que constituí a memória episódica, poderemos encontrar caminhos para a discussão sobreContinuar lendo “Objetos da Memória Episódica: Um caminho para o embate entre continuístas e descontinuístas”

A Meta-Indução Otimista: Uma Explicação Realista para o Progresso Científico

Autor: Eduardo Moreira Lustosa Resumo: Este trabalho é uma defesa da meta indução otimista, isto é, a crença que teorias científicas tendem a ficar melhores ao longo do tempo. É também uma defesa do realismo científico, ou seja, a suposição de que as melhores teorias científicas de hoje são aproximadamente verdadeiras em suas descrições eContinuar lendo “A Meta-Indução Otimista: Uma Explicação Realista para o Progresso Científico”